Pesquisar

Carregando...

Veja ou Reveja: Ensaio Sobre a Cegueira

25 de maio de 2013 0 Comente Aqui!
Ensaio sobre a Cegueira (Blindness) é um filme de 2008, dirigido por Fernando Meirelles e com roteiro baseado no livro do mesmo título do escritor português José Saramago, vencedor do Prêmio Nobel. O filme abriu o Festival de Cannes de 2008. A produção foi rodada em Toronto, São Paulo, Osasco  e em Montevidéu no Uruguai.

Uma inédita e inexplicável epidemia de cegueira atinge uma cidade. Chamada de "cegueira branca", já que as pessoas atingidas apenas passam a ver uma superfície leitosa, a doença surge inicialmente em um homem no trânsito e, pouco a pouco, se espalha pelo país. À medida que os afetados são colocados em quarentena e os serviços oferecidos pelo Estado começam a falhar as pessoas passam a lutar por suas necessidades básicas, expondo seus instintos primários. Nesta situação a única pessoa que ainda consegue enxergar é a mulher de um médico (Julianne Moore), que juntamente com um grupo de internos tenta encontrar a humanidade perdida.

O brilho branco da cegueira ilumina as percepções das personagens principais, e a história torna-se não só um registro da sobrevivência física das multidões cegas, mas, também, dos seus mundos emocionais e da dignidade que tentam manter. Mais do que olhar, importa reparar no outro. Só dessa forma o homem se humaniza novamente.

Ao longo de sua vida, Saramago resistira em ceder os direitos sobre seus livros para o cinema. No entanto, em 2008, foi feita a adaptação de Ensaio sobre a Cegueira por Fernando Meirelles. O filme obteve mundialmente críticas mistas, dividindo opiniões. No entanto, o longa agradou Saramago imensamente. O escritor disse a Meirelles "estou tão feliz de ter visto o filme como estava quando acabei de escrever o livro". Em outra declaração, Saramago disse que "agora conhecia a cara de suas personagens".

Os "doentes", isto é, as vítimas da epidemia de cegueira, são obrigados a reaprender a viver em sociedade, a tatear para reencontrar os valores caros à humanidade, devido o desmoronamento moral, de um dia para o outro. Confinados num sanatório, acabam submetidos a um homem armado, que se proclama "rei", e a um cego de nascença, que ironicamente funciona como um guia para o proclamado rei.

A viagem infernal que o filme nos leva que é viver a vida sem os freios morais, termina com uma nota de otimismo. Conclui-se que o não-ver, isto é, a renúncia aos padrões estéticos, é o que efetivamente aproxima as pessoas, derrubando barreiras sociais e revelando-lhes a possibilidade real do amor. O filme é uma montanha-russa de sentimentos, gerando compaixão, repulsa, horror e deslumbre. Corajoso, forte e intenso. Ensaio Sobre a Cegueira é um filme que te faz refleti por muitos e muitos dias, um filme para ver e ser revisto.
 

0 Comente Aqui! :

 
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...