Confira - Crítica de livro: A PIADA MORTAL

29 de março de 2012 14 Comente Aqui!
 
PIADA MORTAL OU IMORTAL? 

ALAN MOORE 

“A loucura é a origem das façanhas de todos os heróis” 

É senso comum, e ao mesmo tempo insano, dizer que Gibi é coisa de criança no Brasil. Consequentemente ainda sou visto como “adolescente” por não ter vergonha de assumir que leio revista em quadrinhos sim e que tenho orgulho disso.

Faço uma ousada sugestão aos meus queridos amigos “adultos”: leiam A Piada Mortal, de Alan Moore. Se ao término dessa obra de arte (e não gibi como a maioria quer pensar) o cidadão ainda acreditar que gibis são para crianças e adolescentes eu coloco fogo em uma das minhas 5 camisetas do Coringa.

Alan Moore é, em minha visão, o maior artista dessa arte no mundo. Suas obras são densas, como Shakespeare, e reflexivas, do ponto de vista sociológico como John Locke. Isso sem contar que existe muito de Freud nas obras desse escritor inglês. Em A Piada Mortal ele ousa de forma cruel, sádica, insana e maliciosa nos contar como a loucura pode estar tão próxima de todos nós. Aqui a insanidade é o tema principal. Ele precisou de muita eficácia para narrar, de forma tentadora e delirante, a possível biografia do personagem Coringa.

Quem conseguir apagar da memória o seriado do Batman, da década de 60 em que o humor juvenil era a espinha dorsal, e enxergar a profundidade dos questionamentos levantados nessa obra-prima dos quadrinhos, terá em mãos uma leitura imperdível, comovente, eletrizante e cruel.

Aqui vemos como Bárbara Gordon virou deficiente física de forma dolorosa, triste e tocante. Alguns desavisados dizem que nas revistas em quadrinhos tudo pode acontecer: heróis morrem e voltam a viver. Bobagem de quem não conhece a sério essa arte. Bárbara Gordon, conhecida como Batgirl, virou paraplégica em 1988, ou seja, mais de 20 anos atrás e aviso: ela ainda continua numa cadeira de rodas. Portanto nas revistas em quadrinhos também existem “regras”. Mas, são princípios artísticos.

No entanto, não pensem que A Piada Mortal possui apenas tortura para o leitor com esse sofrimento. Ao querer mostrar que todos, com um dia ruim podem ficar loucos como ele, Coringa (meu personagem mais querido) ainda consegue inserir piadas, mesmo que de mau gosto, para o seu público.

Uma obra imprescindível e imperdível para quem ousa sair do senso comum. Aos estudantes de psicologia diria que é fundamental para a compreensão da mente humana. Alan Moore, talvez, seja discípulo de Freud no entendimento humano, ou será que tudo não passa de uma piada mortal?

14 Comente Aqui! :

  • Anônimo disse...

    Mto bom e verdadeiro este texto.
    A-D-O-R-E-I!!!
    Não vejo a hora do meu filho aprender a ler para começar suas coleções de gibis.
    Seja de criança, de adolescente ou de adulto todos fazem mto bem e despertam sentimentos como qqr outro livro.
    PARABÉNS ao autor do texto!
    Rubia - mãe do Fred e admirador do Coringa desde 1 ano de idade!

  • Celo Silva disse...

    Realmente é uma otima leitura mesmo, tenho até hoje o meu original meio acabadinho. Alan Moore é tão genial qt maluco. Uma de suas obras mais impetuosas. Parabéns pelo ótimo texto.

  • Anônimo disse...

    doce ilusão pensar que os gibis,seriados são simplesmente contos mereamente infantis,e outra coisa ,preconceitos impíricos ,comportamentos ignorantes circulam ,que gibis desenhos são para crianças!!!A natureza infantil,sem vícios e contaminação, ENXERGA com olhos de lince o essência, o belo a primazia dos contos,gibis.O coringa é nada mais que o avesso do ser humano.Bom que vc sabe o que fala,diferente de tantos.mais uma vez me reverencio,!!! Ana...

  • Clau Sartorato disse...

    Tive um professor que dizia: Leiam, nem que seja um gibi. E desde então gosto de vários deles. Parabéns Renato pelo texto.

  • Anônimo disse...

    O texto é muito bom, eu até hoje leio gibi e tenho certeza que é uma arte interessante para todas as idades.

    Sônia Alves

  • Anônimo disse...

    Muito louco!!!
    É bem a sua cara gostar do vilão!.rs
    Mas confesso que fiquei com vontade de ler o "gibi".

    Alan Moore é o melhor.

    Ass. Alexandre Rosendo

  • Tsu disse...

    Excelente resenha!
    Muita gente pensa que quadrinhos e mangás são para crianças...e por isso deveriam ver tais obras.
    Piada Mortal é excelente..aliás todas as obras de Allan Moore são excelentes. Piada Mortal trata sobre o psicopata que há em todos nós.
    Isso me faz lembrar do anime/manga MONSTER. Se vc curte terror psicológico e o conceito de Monstro dentro de cada um, PRECISA ver essa obra.

 
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...