Crítica de Seriado: Game Of Thrones 1° Temporada

25 de janeiro de 2012 13 Comente Aqui!

Irrefutável que um dos destaques da TV em 2011 tenha sido Game of Thrones, realização arrebatadora do canal pago HBO. Conhecido pela costumeira qualidade com que apresenta suas obras (até mesmo quando erra), o time principal da rede se empenhou para trazer essa aventura épica em um formato televisivo que não soasse cansativo e de forma louvável consegue apresentar uma primeira temporada que agrade a grego e troianos (com perdão do trocadilho). Intrigas e disputas bem delineadas, cenas de ação de tirar o fôlego e uma dose bem generosa de sensualidade, que diga-se de passagem cai muito bem ao formato. Baseada em um dos livros da coletânea Song of  Ice and Fire do cultuado escritor americano George R. R. Martin, os 10 primeiros episódios situam e imergem o espectador muito bem naquele mundo bárbaro e brutal. Isso ainda sem citar a trama envolvente, fotografia esplendorosa, ótima trilha sonora, personagens bem atuados, que marcam e cativam: um dos pontos necessários para uma serie engrenar.

Inicialmente, o clima instaurado pode ecoar na trilogia do Senhor dos Anéis, mas logo se percebe que estamos diante de algo com um mínimo de criatividade, mesmo usando  repetição e os clichês da temática e até em outros momentos parodiando o gênero capa e espada (o que dizer de um dos heróis ser um anão mulherengo e beberrão?), Game of Thrones tem sua áurea própria, não é mero pastiche, muito deve-se também a química entre o personagem principal Eddard Stark (Sean Bean) e o Rei Robert Baratheon (Mark Addy). Stark, um homem honrado, escolhido por seu Rei e amigo de longa data para ser a sua Mão, a ponta de sua lança, assumir um dos cargos mais importantes e perigosos do Reino. O Regente Baratheon, desacreditado, perdido e amargurado em suas próprias escolhas, que foge da sua realidade com festas, bebedeiras e orgias. De um jeito ou de outro, eles e seus próximos se envolverão em tramas ou sub-tramas que quantifiquem conspirações para tomar o Trono de Ferro e assim subjugar todos os Sete Reinos.

Além de Stark e Robert Baratheon, a lista de personagens importantes é grande. Interessante como alguns surgem pequenos, quase sem importância, como um jovem gordinho e desajeitado, alçado a recruta na fortaleza que guarda os Reinos, e depois se transformam, criando assim bons contrapontos na historia. Nessa temporada de abertura ainda temos a dominadora Rainha Cersei Lannister (Lena Headey), conspiradora contra o próprio marido e que mantém uma relação incestuosa com o irmão Jaime Lannister (Nikolaj Coster – Waldau), um cavaleiro cruel, famoso por ter assassinado o Rei Louco, o Regente antecessor. Outros destaques são Tyrion Lannister (Peter Dinklage), o irmão da Rainha Cersei, anão sarcástico e esperto, mas que parece guardar o pouco de honradez que sobrou da sua família. A jovem e ingênua Daenerys Tagaryen (a belíssima Emilia Clarke), descendente do Rei Louco e que se casa a mando do irmão aspirante a Rei com um líder bárbaro conhecido como Khal Drogo (Jason Momoa). Ele almeja usar o violento exercito de Drogo para tomar o Trono de Ferro. Alguns personagens, como Robb Stark (Richard Madden), filho de Eddard, aparece atenuado, mas percebe – se que inevitavelmente crescera nas temporadas seguintes.

Um outro indicador da seriedade como Game of Thrones é tratada pela HBO é a imparcialidade na hora de matar alguns personagens de certa forma importantes ou outros bem construídos, com tendências catalisadoras para a trama. Parece que os roteiristas optaram por serem fidedignos ao texto de Martin e por fim o resultado se torna bem prazeroso. Um entretenimento de qualidade para o público adulto, que pode dizer que além da mera diversão usual, apreciou um produto extremamente palatável. Game of Thrones tem tudo para se tornar uma serie memorável, não se sinta estranho ao ficar empolgado ao fim da Primeira Temporada. Como diria a Mão do Rei, o Cavaleiro Eddard Stark: “O Inverno está chegando”; então que venha ...e logo!


Crítica por Celo Silva novo colunista do Cinema Detlhado além de escrever também nos blogs Um Ano em 365 Filmes e Espectador Voraz.

13 Comente Aqui! :

  • Hugo disse...

    Infelizmente não tenho HBO, mas pretendo ainda conferir a série.

    O padrão é HBO é fantástico, suas séries são de primeira qualidade.

    Abraço

  • Celo Silva disse...

    Equipe Cinema Detalhado obrigado pela oportunidade! Site fantastico, Parabéns! Essa interação engrandece o espaço! Quem não assistiu, corram para assistir GAME OF THRONES!

  • @mateusgborges disse...

    É empolgante ver em todas as críticas que a série foi muito bem recebida e já possui futuro garantido.
    Se eu não fosse um amante da literatura, poderia estar discorrendo sobre os episódios, mas me obriguei a ler os livros antes. Não na esperança de ver um seriado que fosse igual ao livro, pois eu já me acostumei a aceitar que são plataformas diferentes. Mas sim para além do prazer que o livros irão me proporcionar, poder continuar envolvido nesse universo, através da série.

  • Eduardo Oliva disse...

    Não sei se o último comentário que postei aqui chegou a ser publicado, mas obrigado pela visita ao Cinelente, Silvano! Espero que possamos manter contato ao longo das estréias de 2012. Forte abraço! ;)

  • Sintia Piol disse...

    Parabéns pela novo membro da equipe, Tiago! Escolheu uma figura que abala! Como escreve bem esse menino, hein?!!!!
    Celo, mais uma vez, boa sorte! Deu pra ver que você arrasa tanto na resenha de filmes quanto na de séries.
    Fico imensamente feliz de ver você se dando bem falando do que tanto ama. Um abraço, dear!

  • Tiago Britto disse...

    Sintia Piol! Obrigado rs! Somos um time agora, A Equipe Cinema Detalhado. Celo é muito gente boa e tão logo nos adicionamos no face, trocamos excelentes idéias sobre cinema. Precisando de alguém para seriado, resolvi perguntar se ele topava o desafio e com este aceito! aqui vamos nós! rs

 
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...