Crítica: Guerreiro (Warrior)

17 de dezembro de 2011 6 Comente Aqui!

No ano passado um filme sobre boxeadores, O Vencedor, apareceu como um dos melhores filmes do ano, sendo indicado a categoria de melhor filme do Oscar e ainda conquistando a estatueta de Melhor Ator Coadjuvante e Melhor Atriz Coadjuvante , pelas incríveis atuações de Christian Bale (O Grande Truque) e Melissa Leo (Rio Congelado). Em 2011 o filme de artes marciais que se destacou e que sem sombra de dúvidas está entre os melhores do ano é O Guerreiro, que toma como base o MMA, esporte que mais cresceu em 2011 e passou a ser febre no Brasil. Este é um gênero que geralmente agrada o público e na direção de Gavin O’Connor (Força Policial) não decepciona, conseguindo entreter o público com boa história, belo ritmo, e muita, mas muita mesmo, pancadaria.

Tommy Conlon é um ex-Marinheiro, que está com o passado lhe perturbando e que busca a todo custo encontrar a paz que há muito tempo perdera.  Ao saber da existência de um grande torneio de MMA, o rapaz entende que é hora voltar para casa e oferecer a seu pai, alguém que para ele não tinha importância, a função de seu treinador e apenas isso. Paddy, pai te Tommy, é um ex treinador que luta constantemente contra o álcool e que exatamente por este mal, perdeu o respeito daqueles que o amavam. Brendan, o outro membro da família, é um professor de física que vive o drama de tentar sustentar a sua família com dignidade. Ex lutador, ele encontra neste torneio a chance de conseguir o dinheiro necessário para manter a casa, que está em risco.  Sem saber, os dois irmão vão lutar este torneio. Um sendo o favorito e outro o azarão.

Este é o tipo do filme que podemos imaginar o final e que a chance de acertá-lo é bem grande. Na verdade acertei seu fim com mais ou menos 15 minutos de trama. A questão é que o desenrolar dele é diferente do que pensamos e a coisa não fica presa apenas ao trâmite violento da luta. Entender as motivações dos personagens é fundamental para fazer com que a ação no ringue seja mais verídica e obtenha mais atenção do espectador. Esta é uma história da busca por redenção e da união de uma família que parecia jamais ser capaz de se amar. Três homens, cada um com seus remorsos e rancores. Um pai que abre mão dos filhos, um filho que abdica da mãe e outro que carregou consigo o peso de todos os problemas que poderia suportar.

A atuação de Nick Nolte (O Zelador Animal) tem tudo para lhe reder ao mínimo uma indicação. Seu semblante de pai arrependido e em busca por perdão é perfeito. O desenvolvimento de seu personagem é majestoso e não tem quem não sinta, raiva e pena de seu personagem. Tom Hardy (A Origem) tem a faca e queijo na mão para se tornar um dos grandes do cinema. É impressionante o vigor físico do rapaz e sua dedicação. Ele literalmente parece um monstro em cena e me deixou mais ansioso ainda para ver sua aparição como Bane, no ano que vem, em Batman o Cavaleiro das Trevas Ressurge. Fechando o trio de protagonistas ainda temos Joel Edgerton, que no ano passado já tinha impressionado em "Reino Animal" e que neste ano continua grandioso. Não seria de se espantar se a Hardy e Edgerton recebessem indicações as mais cobiçados prêmios do cinema em 2012. As atuações fazem desse filmes maior do que seria e elenco está de parabéns.

O  filme tem uma grande mensagem, emocionando bastante os espectadores e em alguns aspectos acho até que superou O Vencedor. A história é mais complexa, as atuações de um modo geral são melhores também (em quantidade pelo menos), a trilha sonora é muito mais envolvente esse conjunto todo faz com que este seja dos melhores do ano!



Trailer do Filme: 



6 Comente Aqui! :

  • Guilherme disse...

    Gostaria de saber o porquê deste filme não ter passado no circuito de cinema nacional. É um dos melhores filmes que já assisti. Acredito de a imprensa nacional somente irar dar atenção a este filme caso ele seja indicado ao Oscar.
    Tom Hardy já virou um dos meus favoritos!!!

  • Equipe Cinema Detalhado disse...

    Guilherme,

    Depois do Globo de Ouro ter deixado ele de fora, acho que vai ser pouca coisa pro lado dele....no máximo Nick Nolte para coadjuvante...

    uma pena...os outros filmes são muito bons, mas esse merece alguma coisa!

  • Ricardo disse...

    otimo post .. filmasssssso muito mesmo
    mas fiquei com uma curiosidade sem resposta ... aonde foi o pai dos meninos de taxi e do nada volta pra luta ?

  • Equipe Cinema Detalhado disse...

    Ricardo, me recorde melhor...em qual momento exatamente é isto? Após a bebedeira? Me pareceu que ele saiu para se recuperar mesmo...espairecer, mas confesso que não lembro exatamente neste momento...preciso dar uma verificada depois.

  • Andre Luiz disse...

    Ricardo lembra que ele ficou desacordado no hotel e não assistiu a primeira luta? A parte do taxi ele estava indo do hotel para o ginásio. Flw!

 
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...